sexta-feira, 3 de abril de 2015

O terceiro travesseiro - Nelson Luiz de Carvalho

O terceiro travesseiro
Autor: Nelson Luiz de Carvalho
Ano: 2007
Páginas: 2010
ISBN: 9788586755435
Nota: 3/5

          O típico livro pra se ler de uma só vez. Eu o peguei para ler e só larguei 4h depois com a estória concluída e os olhos marejados de lágrimas.

          Li muitas resenhas ruins do livro, porém não o considero ruim, mas acho que a estória e os personagens poderiam ser melhor desenvolvidos. Mesmo assim, não deixei de captar a mensagem do livro.

          Sendo meu primeiro romance LGBT, não tenho muito com o que comparar. Mas comparando com os livros Heteros, não gostei muito das cenas eróticas. Achei algumas partes bem nojentas, que é melhor nem comentar, e não são cenas de sexo, se alguém for achando que estou sendo homofóbica, mais sim pura criancice, que não duvido que possa acontecer realmente, mas que eu, nem em minha loucura adolescente, teria feito.

          Pois bem, tirando as cenas eróticas, que no inicio do livro não eram poucas, mas convenhamos que dois jovens, sendo heteros ou homosexuais, quando estão se descobrindo, só querem sacanagem, porque sacanagem é bom e a maioria gosta, o livro também conta o desenvolvimento deste amor diferente e pouco aceito na sociedade.

          Marcus se apaixona por seu melhor amigo, Renato, mas esconde esse amor desde os 13 anos, hoje, com 17 anos eles acabam se relacionando e correspondem. Mas a vida não é fácil para um adolescente que assume sua homossexualidade. Após contar aos pais, ambos vivenciam as dificuldades de se assumirem, os pais os obrigam a esconder sua opção dos restante dos familiares e amigos e, os dois são obrigados a viver uma mentira perante a sociedade.

          Para piorar a situação, a ex de Renato, Beatriz, aparece na estória para ser o terceiro elemento. Os três acabam vivendo um triângulo amoroso, já que Bia se apaixona pelos dois e, Marcus começa a sentir atração por ela, já Renato sente algo por ela, mas não a ama.

          Eu achei interessante a abordagem sobre as reações dos familiares perante a escolha deles, mas essa parte poderia ter sido bem melhor desenvolvida. Ficou um pouco em aberto o lado de Renato. Mas eu gostei do desenrolar de Marcus com seus pais, principalmente por saber que isso acontece realmente.

          O final me deixou de coração partido, terminei a última página com os olhos cheios de lágrimas e com dor no coração. Por que não um final diferente? Bem, ninguém está livre de uma tragédia. É um tapa na nossa cara pra que a gente dê mais valor àqueles que amamos.

          O que realmente eu não gostei do livro foram: 1) as partes nojentas (não a relação sexual); 2) a escrita não é muito boa, achei algumas cenas incompletas, ou que não me deram uma conclusão convincente; 3) uma abordagem melhor sobre os personagens e seus familiares.

          No geral o livro é bom, se você tem estômago, leia. Se não, passe adiante e o esqueça.

          Um diálogo que gostei muito e achei que todo mundo que crítica os outros pensassem mais um pouco antes de serem tão ignorantes:
"– Você já transou com a Iara?– Já.– E o que vocês fazem na cama?Nervoso, ele disse:– Isso é pergunta que se faça? Esse assunto não diz respeito a você, cara.– Não precisa ficar puto da vida comigo, Daniel. Era justamente neste ponto que eu queria chegar.Visivelmente sem graça, ele havia entendido o recado.– Como você mesmo pôde perceber, Daniel, não é muito legal ficar comentando certas coisas. É tudo muito pessoal. Boa parte do que você precisa saber eu já contei.Meu instinto estava correto. Para quem esperava ouvir muito mais do que ouviu, aquilo era uma frustração.– Como primo e amigo, eu peço a você, Daniel, que respeite a minha opção de vida, não comentando nada com ninguém."

Este livro faz parte do Desafio Literacional 2015. 
Tema: Ler um livro de um autor da Região Sudeste. 
Se você é dessa região, use um estado diferente do seu.




Nenhum comentário:

Postar um comentário